Vereador, Profissão?

No inicio das Eleições em nosso país, isto pelas décadas do imperialismo, o cargo de vereador não era remunerado como hoje, e o cidadão que se aventurava na disputa de uma cadeira no legislativo municipal, o fazia com o único objetivo de representar o seu povo e nada mais que isso.

Atualmente, temos outra realidade, pois a maioria dos aventureiros busca nessa empreitada o salário fácil e o poder.

Para se ter uma idéia, entre salário fácil, cada um dos nove vereadores do município de Rio do Prado faturam algo em torno de R$ 1.400,00 mensais. No caso do Presidente da Câmara de Vereadores, essa simples “migalha” é corrigida em torno de algumas porcentagens a titulo de verba de representação.

O fácil salário e as mordomias dos legisladores acabam transformando o simples ato de legislar em profissão, ou seja, o cargo de agente político se tornou um cargo comum ao “servidor público”, profissão denominada vereador, isso não existe, contratado por quatro anos pelos eleitores, garantindo assim, um mandato inteiro em que não precisaram pegar no cabo da enxada, isso sim é vida boa.

Exemplos não faltam: Alguns vereadores da Câmara Municipal de Rio do Prado, colecionadores e donos de vitoriosos mandatos, ainda não descobriram a sua verdadeira vocação e muito menos a profissão antes de se tornar vereador. Ao menos que exista uma denominação para aquele que paga as contas dos outros, como Cemig, Copasa ou até recarga de celular, e ainda distribui cestas básicas para a população, além da cachacinha do final de semana, isso é lei, não pode faltar. Isso de profissão, não tem nada, pra mim isso se amolda em uma conduta criminosa e não digna de um profissional.

Mas o pior é quando o vereador tem uma profissão definida e mesmo assim, por uma questão obvia, abençoa o salário de vereador. Bem, também, estamos comparando oito horas de trabalho diário versus duas simples reuniões mensais, isto nas chamadas reuniões ordinárias, em que os vereadores se reúnem para apenas dizer que estão vivos, nada mais.

Não posso deixar de mencionar as reuniões extraordinárias, onde os vereadores recebem por fora, isso mesmo, são os chamados “Jetons”, um pagamento que é feito para todos os membros do poder legislativo de nosso país pelas reuniões extraordinárias, ou também conhecido por “hora extra”.

Mas claro que tudo tem exceção, nem todos tem essa concepção, isso é óbvio. Como diz o antigo ditado popular “uma maçã podre estraga o cesto”. A opinião de uma pessoa vai alem de qualquer amizade, pois digo que em muitas vezes a situação se torna tão crítica, que jamais conseguimos separar o joio do trigo, e lá se vai mais um cesto.

Atualmente o poder legislativo municipal de nossa cidade é formado por diferentes vereadores, cada um com sua própria experiência, sendo alguns veteranos e outros novatos.

Concluindo, ser vereador é mais do que ter um diploma pendurando na parede, ou colecioná-los, é representar o povo, exercendo atividade de um poder que tem como titular o próprio povo.

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: